Prevenindo a formação de bolhas

Bolhas no pésMesmo tomando todos os cuidados necessários e utilizando o equipamento adequado não estamos livres de ter bolhas bem doloridas. Como medidas preventivas são sugeridas:

  • Verificar o perfeito ajuste das meias, que devem ser de preferência sem costuras, ou com o mínimo possível. Normalmente se usam duas meias em cada pé, uma mais fina em contato com a pele e a outra, atoalhada, sobre a fina;
  • Sempre que possível utilizar meias especiais para trekking, feitas de Coolmax e sem custuras. As melhores são as Lorpen, feitas em três camadas, veja o link, mas existem modelos mais em conta, verifique na sua loja de materiais esportivos.
  • Utilizar um calçado adequado para trekking de preferência à prova d’água;
  • Cuidar da higiene diária dos pés, que devem ser lavados imediatamente ao final de cada etapa.
  • Passar vaselina, pomada de arnica ou vick vaporube entre os dedos. Esses produtos diminuem o atrito da meia contra a pele e entre os dedos, revelando-se fantásticos e escorregadios preventivos contra bolhas. Muitos peregrinos seguiram viagem aliviados após descobrirem este macete.
  • Antes de iniciar cada etapa do Caminho, com os pés secos, colocar o micropore em todos os dedos do pé, envolvendo-os totalmente (inclusive a unha) em duas camadas, só tirando durante o banho. O micropore ameniza o atrito com os calçados e retém a umidade. Use  também um pouco de vaselina e talco anti-bactericida por cima de tudo antes de calçar as meias.
  • Não tomar banho antes de começar a andar, principalmente banhos longos e com água quente, pois a pele dos pés amolece e fica mais propensa às bolhas.
  • Enquanto estiver caminhando, logo que sentir uma região do pé dolorida ou sensível, pare e verifique a causa. Corrija o problema da meia ou da bota e cubra a região com esparadrapo especial para estes casos ou mesmo Band-Aid. Não deixe a situação piorar por um simples descuido seu. Nas farmácias européias, principalmente naquelas ao longo do Caminho, existem produtos especiais que aceleram a formação de um novo tecido na epiderme.

Motivos para Formação de Bolhas

Os motivos que, isolados ou combinados, propiciam o aparecimento de bolhas. Os mais comuns são:

  • Suor, que amolece a pele e a deixa mais sensível ao atrito;
  • Desajuste das meias, causando uma fricção irregular entre meia e pele. Mesmo um desajuste mínimo vai tomando maiores proporções com o caminhar contínuo e a bolha torna-se inevitável;
  • Tomar banho quente antes de caminhar;
  • Utilização de calçados inadequados e não impermeáveis;
  • Costuras ou protuberâncias internas do calçado. Nesse caso, ocorrerá outra vez um atrito irregular entre a pele e a meia e novamente irá se formar uma ou mais bolhas nas regiões afetadas.

Tratamento para Bolhas

Caso você não consiga evitar e seja contemplado com uma terrível bolha, não desanime, pois estará na mesma situação da grande maioria dos peregrinos. Tome certas providências para que ela não comece a aumentar e incomodar ainda mais, tornando sua peregrinação uma experiência extremamente dolorosa. Dois são os métodos mais utilizados pelos peregrinos para tratar das bolhas no Caminho. Vejamos:

Desinfete uma agulha cirúrgica e faça um ou dois pequenos furos na bolha para que o líquido de seu interior saia até que ela fique completamente vazia. Furar a bolha significa atravessar com a agulha somente a pele. Nunca, mas nunca mesmo, corte ou arranque a pele que serve como proteção para a zona lesionada. Coloque sobre a bolha, já sem líquido um esparadrapo.

Técnica da “costura” – Trata-se de pegar agulha e linha de coser, de preferência de algodão, enfiar a linha na agulha cirúrgica como se fosse costurar e mergulhar tudo na água oxigenada ou Iodo para desinfetar. Utilizar material limpo é fundamental para evitar infeções. Então, atravesse a bolha com a agulha e prossiga até a linha ficar transpassada no interior da bolha. Corte a linha deixando um centímetro de cada lado para fora da bolha. Pressione delicadamente a região lesionada até sair toda a água da bolsa e deixe a linha lá mesmo. Ela servirá como dreno evitando que a bolha se encha novamente de água, voltando a crescer e incomodar. Passe algum tipo de pomada cicatrizante e procure deixar o local coberto com Band-Aid. Nunca utilize esta técnica para bolhas que surjam na planta do pé pois, ao caminhar, você irá pisar diretamente na linha, causando atrito constante na região lesionada. Evite sofrimentos desnecessários e até mesmo uma possível inflamação.

Muito importante: As bolhas “de sangue”, ao contrário das bolhas d’água, devem ser tratadas com o auxílio de um médico.