Aqui você vai encontrar dicas práticas de viajantes que já fizeram o caminho de santiago. São informações valiosas até mesmo para viajantes com mais experiência.

  • Antes de sair do país, tire cópia autenticada do passaporte e demais documentos. Chegando na Espanha, despache os documentos xerocados via correio, em seu nome, para Santiago de Compostela, evitando assim transtornos com perdas ou roubos.
  • Para o futuro peregrino: evite os “achismos” eu acho que você deve levar isto, eu acho que você deve levar aquilo, principalmente as esposas(o), mães, pais, tios(a),amigos(a), etc. Leve o essencial, converse com ex peregrinos. Seja prático e objetivo.
  • Algumas cidades no caminho tem cybercafés, onde você poderá ver seus e-mails e trocar mensagens com familiares e amigos.
  • Antes de viajar, corte bem o cabelo, ou então raspe. Eu vou raspar em máquina zero antes de embarcar.
  • Se você tem sono leve, vale a pena levar tampões de ouvido para não passar noites em claro devido aos “roncadores”.
  • Não deixe de levar, e usar, protetor solar. Melhor ainda se for um bloqueador solar, afinal de contas você não está lá pra ficar bronzeado, está?
  • Efetue sua reserva com certa antecedência, com isso você terá tempo para programar o dia certo da sua saída do Brasil. Pesquisa nas Companhias Aéreas, existem promoções em diversas épocas do ano e as diferenças de preços e prazos de pagamentos são enormes.
  • Importante fazer uma revisão odontológica antes de iniciar o seu caminho, Dentes cariados, tratamento de canais, etc, podem incomodar o futuro peregrino em sua caminhada.
  • Quando sair do Brasil, anote em sua Credencial do Peregrino, o número de seu passaporte. Em vários albergues, principalmente na Galícia, os hospitaleiros solicitam.
  • No Brasil – em qualquer sede do INSS das capitais, existe um Departamento de Convênios Internacionais de Saúde. Leve sua carteira de trabalho e ganhará um documento que o habilita a ter reciprocidade em saúde pública na Espanha, Portugal e Itália, caso necessite.
  • Escolha sempre que possível, o assento do lado do corredor. A viagem até Madrid é longa (mais ou menos 9 horas) , a tensão para o início da caminhada é enorme e provavelmente o inchaço das pernas é permanente, principalmente na classe econômica. Caminhe o quanto puder nos corredores do avião, relaxe o máximo possível.
  • O peregrino deve, durante uns dois meses antes de viajar, se acostumar a dormir entre 21 e 22 horas. Os albergues fecham e exigem silêncio após estes horários.
  • Não deixe de visitar sites imperdíveis sobre: MAAS: www.geoplaneta.com, SELLOS EN TODO O CAMINO: www.atmosphere.be/travel/sellosdelcamino e CAJADOS TRABALHADOS: www.nautile.net/bourdon
  • Para verificar as temperaturas Máximas e Mínimas na Espanha, inclusive nas principais cidades do Caminho, visite os sites: www.weather.com/brasil – As previsões são para dez dias – e www.inm.es (Instituto Nacional Meteorologia da Espanha) – temperaturas médias de todo o ano, dados estatísticos de temperaturas, umidade, pluviosidade, etc . Programe-se.
  • Quando chegar nos albergues, após o banho e a lavagem de roupas, procure alguma tienda (mini-mercado) e compre alimentos para o café da manhã do dia seguinte: pão, queijo em tabletes, iogurte, frutas descascadas, etc, em quantidade suficiente.
  • É importante comer uma banana por dia, pois possui alto teor de potássio. Quando comprar laranjas, descasque-as, pois elimina algum peso para carregar na mochila.
  • Use e abuse de frutas no caminho. Laranjas, maças, cerejas, tâmaras, pêssegos, pêras, nectarinas, bananas, etc. Principalmente quando estiver caminhando (nos descansos habituais).
  • Se possível, leve do Brasil granola, pólem de abelha e germe de trigo. São nutrientes alimentares importantes para quem caminha. Existe um conjunto de “frascos porta tudo” da Coglans, excelentes e muito leves.
  • Nas refeições diárias, procure sempre no menu del peregrino. Comer como prato de entrada: saladas mistas ou massas (carboidratos) pois fortalecem o organismo. Abuse do pescado, principalmente trutas e salmão (abundantes na Espanha).
  • Para melhor distribuição de água, compre no início da caminhada, duas garrafinhas de 500 ml vazias. Troque a água em cada albergue ou fonte do caminho. Quando for almoçar, geralmente o Menu del Peregrino, você terá direito a uma botella de vinõ (garrafa de vinho). Se for do seu gosto, peça educadamente ao garçom para levar sobra do vinho, (geralmente de ótima qualidade) coloque-o em uma garrafinhas de 500 ml. Assim, você terá água e vinho durante a caminhada.
  • Existem vários tipos de Cantil. O “Hidro Camel” (material tipo plástico e resistente) da Kailash, serve para colocar na mochila, e por uma mangueirinha bebe-se água – capacidade de 2 litros. Outro Cantil prático é o “Dromedário” da MSR – de cordura (tipo nylon resistente) – sensacional.
  • Coma bem no café da manhã e saia para caminhar com algum alimento na mochila. A refeição mais consistente do dia é o jantar. Mantenha o cantil abastecido.
  • A maioria dos albergues tem cozinha equipada. O Peregrino que chegar cedo pode comprar alimentos e preparar a própria comida.
  • Siga a máxima: Con PAN y VINO se hace el Camino… e se faz mesmo.
  • ALBERGUES
  • A segurança no Caminho é quase total. Devemos ter cuidado nos albergues, porque existe um grande número de pseudoperegrinos – turistas em busca de férias baratas. Olho vivo, principalmente na hora do banho.
  • Evite comprar refrigerante e água mineral em bares, restaurantes e tiendas. Compre em máquinas automáticas, pois são mais baratas e encontra-se em vários lugares do Caminho, principalmente nos albergues.
  • Procure chegar aos albergues programados após o meio dia (geralmente abrem às 13h30) – Se chegar antes, carimbe a sua credencial em qualquer igreja paroquial.
  • Em quase todos os albergues do Caminho, encontra-se o livro de ocorrências. Deixe sempre uma pequena mensagem ou um recado a peregrinos ou amigos que estão para chegar.
  • Quando chegar nos albergues, após o banho, exercite o tornozelo, girando-o suavemente no sentido horário e anti-horário, ou ainda pressione levemente os pés para cima e para baixo até sentir o alongamento dos músculos das pernas. Coloque as pernas para o alto, com a finalidade de melhorar a circulação dos pés.
  • Muita atenção para o horário dos albergues: são abertos em torno das 13h ou 14h e são fechados por volta das 22 h oras . Pela manhã, o peregrino tem que deixá-los, em geral até às 8h30 , salvo por motivo de força maior (torções, tendinites, febre, etc).
  • Ficar muito atento em coordenar o horário do jantar com aquele do fechamento dos albergues, pois os restaurantes começam a funcionar para o jantar a partir das 20h30 .
  • Em vários albergues do Caminho, existem máquinas de lavar roupas. O preço gira em torno de 3,60 EUR por lavagem (mais ou menos 6 quilos por máquina). Junte as roupas de dois ou três peregrinos e o preço cai bastante.
  • Evite fumar dentro dos albergues, pois nem todos que ali estão são fumantes.
  • Ao usar os banheiros, deixe tudo limpo, como você gostaria de encontrar ao chegar de uma longa jornada.
  • Se algum peregrino estiver dormindo, não acenda a luz e não faça barulho. Lembre-se que os momentos de repouso são sagrados durante a viagem.
  • Banho de água fria – com sal – vinagre e álcool roomier – quando chegar nos albergues, é um excelente antiinflamatório e descoagulante para os pés.
  • Importantíssimo: nos albergues ou hostais (pensões), durma sempre com sua carteira e documentos pessoais junto ao corpo. É bom ficar de olho vivíssimo.
  • Na hora do banho fique atento: porta-documentos, dinheiro, passaporte, máquina fotográfica, etc. , leve junto consigo. Não dê chance ao azar.
  • Uma lanterna de bolso será útil. Quando a luz de seu quarto for apagada por algum peregrino não é aconselhável acendê-la novamente. Quem a apagou deve estar cansado e o descanso é sagrado no Caminho. Ao retornar de um passeio noturno, aquela lanterna com pilhas ” tipo Palito ” (Mini-Maglite 2AAA) pode representar o único meio de você encontrar novamente a sua cama.
  • Nos albergues, quando chegar, escolha sua cama longe das portas dos banheiros. Pela manhã, o trânsito de peregrinos é intenso e barulhento.
  • Em vários albergues do caminho, existem aquecedores portáteis ou lareiras. Secar camisetas, meias, bermudas ou toalhas pertinho das mesmas, é uma idéia que funciona.
  • Quando chegar no albergue – abra o saco de dormir o mais que puder e deixe-o ao sol para que o suor evapore e as fibras relaxem um pouco.
  • Na hora de guardar o saco de dormir, não o dobre regularmente como quem dobra um cobertor em partes iguais. Vá enfiando aos bocados no saco de nylon para que as fibras não se gastem sempre nos mesmos lugares.
  • CAMINHO
  • Prefira os Cajados de avellano – (aveleira), encontrados no Caminho. São leves, retos e não são sofisticados. Representam o espírito verdadeiro do caminho. Fuja dos comerciais, enfeitados, trabalhados, estes são meramente superficiais e provavelmente não possuem a energia que o Caminho proporciona.
  • Alguns peregrinos usam bastões articulados (aqueles para andar na neve, terra, cascalho, etc) em vez de cajados. São importados e os melhores tipos são da “Simond” – com ponteiras. Os principais modelos são: Transalp e Enduro e o tipo Bengala, modelo Explorer . São de titânio e muito leves.
  • Aproveite bem as fontes do Caminho. Mesmo não estando com sede encha o cantil ou garrafinhas plásticas e molhe o rosto e os pulsos, o relaxamento é ótimo.
  • Se, por acaso, as setas amarelas desaparecerem, olhe para o chão e veja se há marcas de solado de botas Esse é o caminho a ser seguido.
  • Nas subidas, caminhe no sentido obliquo (cruzado), de uma ponta a outra. Assim a caminhada se tornará menos cansativa.
  • Em subidas muito acentuadas, onde o ar é mais rarefeito, usar o Vic Vaporub em bastonete – inalador – tubo pequeno (fácil de comprar em qualquer farmácia da Espanha).
  • Em Burgos, é obrigatória uma visita a sua catedral, a terceira maior da Espanha, construída a partir de 1221. É patrimônio histórico da humanidade.
  • Oração do peregrino, para ser lida durante a noite: “Senõr, Dios nuestro, concédenos un descanso tranquilo que restaure nuestras fuerzas, desgastadas ahora por el esfuerzo del día; así, fortalecidos con tu ayuda, te serviremos siempre con todo nuestro cuerpo y nuestro espiritu. Por Jesuscristo nuestro Senõr.”
  • Na cidade de Astorga, não deixe de comer o famoso prato “Cozido Maragato”.
  • Dois vinhos imperdíveis espanhóis: brancos Ribeiro e Albarinos “néctar dos deuses”. Para seu acompanhamento, nada melhor que um prato de Tapas (tipo tira-gosto), com azeitonas sensacionais e pimentões recheados, batatas fritas, etc. Imperdível.
  • Ao subir montanhas, não deixe a mochila demasiadamente apertada para que sua respiração possa fluir com naturalidade.
  • Nas descidas, apóie primeiro o calcanhar no chão e nunca a parte da frente do pé.
  • Nas descidas, assegure-se de que sua mochila está bem presa na cintura para que seus ombros não fiquem sobrecarregados.
  • No verão, evite as horas de mais calor procurando caminhar o mais cedo possível.
  • Não desanime, mesmo que tenha algum problema. Dificuldades fazem parte do seu caminho.
  • Flechas verdes indicam uma fonte de água próxima, porém separada do caminho normal. Olho vivo.
  • As mágicas lições do Caminho estão nas pequenas coisas. Olhe a natureza com o coração.
  • O Segredo da velocidade do caminho é a constância. Dê passadas confortáveis e regulares.
  • No Caminho de Santiago, desenvolva e aplique seu senso prático. Realizar uma peregrinação sem se preparar para resolver os problemas típicos do caminho é correr um risco desnecessário.
  • Peregrino não significa aquele que chegou a Santiago de Compostela. O caminhar é que faz de você um peregrino.
  • Caminhe rápido enquanto puder. Caminhe lentamente quando for preciso mas, haja o que houver, continue andando.
  • Carimbe o selo em sua credencial somente dos albergues pernoitados ou visitados. Os selos são maravilhosos e possuem muita energia.
  • Se estiver na Espanha, para fazer suas ligações a cobrar ao Brasil, ligue para o número 900 99 00 55. O serviço de telefonia pública é muito amplo na Espanha e encontram-se telefones públicos em todos os pueblos e cidades do caminho. Você vai ter a grata surpresa de ser atendido em português.
  • Quando o sol estiver muito forte ou perto do meio-dia, os seus pés estarão inchados. Pare, retire suas botas e, como recomendação, enfie os pés no primeiro riacho ou fonte, para que haja a vasoconstrição. É muito importante.
  • Deixe os seus pés secarem naturalmente ao sol, de preferência em uma altura maior que o corpo. Deite-se e levante os pés.
  • O peregrino não pode ter preguiça de tirar as botas. Não pode ter preguiça de arrumar as meias, checar os pés, principalmente a sola. Às vezes basta isto para evitar as famosas ampollas (bolhas). Em qualquer paradinha no caminho relaxe e tire as botas. Os pés agradecem.
  • Após o banho, um talquinho anti-séptico Granado nos pés é ótimo para a higiene e evita o popular chulé.
  • No aeroporto você encontra um posto da RENFE (ferrovia), e lá poderá comprar a sua passagem de trem para Pamplona. Os preços estão em torno de 24.64 EUR.
  • Chegando no aeroporto de Barajas, em Madrid, pode-se pegar um ônibus especial (amarelo) que vai até o centro da cidade ­ faz ponto final no subsolo da praça Colón.
  • Outra opção: no aeroporto de Barajas existe uma estação de metrô, que é o melhor meio de transporte até o centro da cidade de Madrid. É muito rápido e econômico.
  • Olhar sempre onde pisa. Evite, sempre que possível, pisar no molhado e no asfalto muito quente. Tem-se que pisar leve, pisar macio, pisar firme.
  • É possível despachar uma encomenda para uma agência do correio de qualquer cidade ou pueblo da Espanha e esta encomenda ficar armazenada por mais de um mês. Assim, você pode despachar para si mesmo, para Santiago de Compostela, os objetos e roupas que possui, mas que não vai utilizar durante a caminhada. Informe-se nas agências do Correio, no Caminho. Muito útil e barato.
  • Compre sua Vieira no início da Caminhada. São baratas e fazem parte da história do caminho.
  • Faça amigos. Mas não faça o caminho deles. O Caminho não é uma competição, cada um caminha no seu ritmo. Santiago é logo ali.
  • O Caminho lhe dá a oportunidade de sentir verdadeiramente a natureza, você é acordado pelo sol e não pelo relógio. Come quando sente fome, e não em horários pré-determinados. Caminha o tanto que o corpo deixa e dorme quando e onde pode.
  • Não deixe de provar os vinhos espanhóis, se possível servido numa bota, uma pseudogarrafa, parecida com um recipiente de laboratório químico, de couro e que, quando apertada, esguicha vinho garganta abaixo num jato refrescante. É preciso alguma prática para beber na bota e é bem provável que você vá ter no princípio uma estranha sensação de afogamento. A melhor bota para comprar é Las 3 ZZZ, de Pamplona.
  • A grande maioria dos peregrinos faz uma média 5 a 9 horas de caminhada diária, com várias paradas (lanches, descansos, fontes, prédios históricos, a natureza etc.).
  • É conveniente estar preparado para entrar em contato com o calor, o frio, a chuva, a neblina, a lama, o vento. Todos esses tipos de situações podem ocorrer num trecho com uma extensão de 750 quilômetros.
  • Escolhendo Roncesvalles para o início da caminhada, vá direto ao prédio do Seminário Mayor de Santa Maria, onde é reservado um imenso quarto com beliches a todos aqueles portadores da Credencial do Peregrino. Descanse o necessário e à noite acompanhe a missa, com uma solene benção aos peregrinos. Fantástica e inesquecível.
  • Atenção peregrinos para os horários da famosa siesta (soneca) espanhola: o comércio fecha entre as 13 e 17 horas (quase tudo).
  • É aconselhável uma parada de descanso de pelo menos 10 minutos a cada hora ou duas. Sombras de árvores, fontes e margens de rios são excelentes lugares para recuperar a energia perdida.
  • Quando estiver caminhando, ao sentir qualquer dor ou sensibilidade, pare imediatamente e verifique a causa.
  • O objetivo maior do Caminho talvez não seja a chegada, mas o próprio caminhar. O que torna alguém um peregrino não é o simples deslocamento geográfico até uma catedral, mas o aprendizado com as infinitas pequenas coisas que completam o seu dia-a-dia.
  • Aproveite, durante o Caminho, o contato com peregrinos do mundo todo, pois esses encontros fazem parte de sua jornada e o levarão muito mais longe do que seu espírito imagina.
  • Ao longo de todo o Caminho: nos bares e mesones… pare… e saboreie uma deliciosa Madalena acompanhada de um gostoso café com leite. Não abuse: você encontrará Madalenas de todos os tipos, tamanhos, sabores e preços durante a caminhada.
  • Normalmente, não é permitido ao peregrino dormir mais que uma noite no mesmo albergue. Se você estiver com tendinite, torções, entorses, bolhas etc., fale com o hospitaleiro e verifique a possibilidade de permanecer lá durante a sua recuperação. Uma opção interessante é auxiliar o hospitaleiro em suas tarefas de acolhida a outros peregrinos. Você aprenderá bastante com essa experiência.
  • Tanto o cantil como a máquina fotográfica devem ter uma alça de tira larga, que não machuque o pescoço ou os ombros durante a caminhada.
  • Durante todo o percurso existem albergues para os peregrinos. Caso você chegue tarde ou não consiga vaga (principalmente no verão), ou os hostales (pensões) estejam lotados, procure qualquer igreja da cidade ou pueblo, fale com o cura (padre) e peça permissão para dormir na igreja. Acontece. dormir em banco de igreja não mata ninguém.
  • Nunca, mas nunca mesmo, jogue lixo pelas trilhas. Isto inclui pedaços de papel, embalagens de comida, latas vazias, garrafas e tudo o mais que você possa imaginar. Mantenha limpo o próprio Caminho e a natureza que o rodeia.
  • Jamais subestime a simplicidade. As mágicas lições do Caminho de Santiago estão nas pequenas coisas. O grande mistério do Caminho é ser grande na sua simplicidade.
  • Lembre-se: mais importante do que aquilo que se leva é o que se vai ganhando ao longo do Caminho.
  • Olhe bem onde está colocando seus pés. Um passo mal dado pode ocasionar uma queda ou lesão que obrigue abandonar o Caminho, sobretudo quando enfrentar terrenos acidentados (Pirineus ­ Monte Perdón ­ Cebreiro ­ saída de Castrojeriz ­ Alto do Poio ­ após Rabanal del Camino ­ a subida de La Pedraja, em Villafranca de Montes de Oca, saída de Foncebadón ­ citando apenas alguns pueblos), com desníveis e pedras soltas.
  • Em Azqueta, na entrada do pueblo (primeira casa à esquerda), procure o famoso Pablito ­ ele oferece cajados de avellano gratuitamente, cortados, lixados e abençoados. Uma das tradições do Caminho.
  • No pueblo de Hontanas não deixe de visitar um pequeno e tradicional bar (mesón), o Vitorino. Ele oferece um show com seu el porrón (maneira diferente de tomar vinho).
  • Não deixe de tomar o excepcional café da manhã no albergue de Monte Gozo. Imperdível. Preço de 1,80 EUR. Fica a 5km de Santiago de Compostela. Desça a ladeira, junto com outros peregrinos, cantando sua música preferida. Faz parte do Caminho.
  • Quando usar as meias grossas nas caminhadas, corte os elásticos para melhorar a circulação do sangue, o que elimina as manchas vermelhas nas pernas.