Estas dicas foram retiradas do site da AACS e são muito interessantes, de peregrino para peregrino!

Cheques de viagem

Os bancos cobram taxas para trocar cheques de viagem. As taxas variam de um banco para outro. Há uma taxa mínima por operação e uma porcentagem sobre o valor total. Prevalece o que for maior. Para trocar dólares os bancos não cobram taxas. Em ambos os casos, exigem a apresentação do passaporte.

Cartões de Crédito e Débito

A maioria dos restaurantes ao longo do Caminho não trabalham com cartões de crédito. Nas grandes cidades o uso de cartões é mais frequente. Se o seu cartão tiver no verso um pequeno desenho composto de 3 triângulos e a palavra Plus, você poderá usá-lo em caixas automáticos para retirar dinheiro (em euros) direto de sua conta no Brasil. Procure retirar, de cada vez, uma quantia que seja suficiente para alguns dias, pois, a cada retirada é debitada uma taxa em sua conta.

Roubos no Caminho

São bastante raros os relatos de roubos de peregrinos. Entretanto, eles existem, e até dentro dos albergues. É aconselhável usar uma pochete de pano por baixo da roupa para guardar passaporte, dinheiro, cheques de viagem, a Credencial de Peregrino, etc. Tudo deve ser envolvido em pequenos sacos plásticos, para protegê-los do contato com o suor e com a água da chuva. Leve a pochete consigo quando for tomar banho.

Banheiros

Em muitos albergues os banheiros não têm saboneteira ou cabides nos boxes e cabines. Com isto passa-se a ter problemas com o sabonete, toalha, roupas e pochete. Você pode optar por levar uma saboneteira ou usar um saco plástico para esta finalidade. Se você levar pequenos ganchos (de arame ou outro material) as coisas ficam bem mais fáceis, pois pode-se pendurar as coisas na barra de suporte de uma cortina ou fixá-los por cima da porta. Uma pequena lanterna é muito útil para ir ao banheiro durante a noite, uma vez que todas as luzes poderão estar apagadas e que você pode ter necessidade descer e subir escadas.

Fotografias

Fotografar o seu Caminho é uma forma de preservar imagens de momentos e locais que você não gostaria de esquecer. Leve uma máquina pequena e a mantenha sempre envolta em um saco plástico, mesmo que ela tenha um suporte de couro ou outro material.

Outra dica interessante é ir anotando no seu caderno onde se estava caminhando em cada dia de peregrinação, assim fica mais fácil identificar as fotos pela data quando se transferir para o computador.

Já existem câmeras com GPS, que registram as coordenadas no arquivo da foto. Isso é legal porque usando um programa compatível é possível ver exatamente onde a foto foi tirada. É um recurso legal, mas totalmente opcional.

Abandonando Objetos

Se você não quiser mais carregar aquele objeto inútil que está pesando nas suas costas, você tem duas opções. Na primeira cidade, procure um correio e despache o objeto para Santiago de Compostela ou entregue para o hospitaleiro do próximo albergue. Certamente o que você abandona, pode ser útil para alguém. Na primeira hipótese, você terá que colocar na embalagem o número do seu passaporte de maneira a poder resgatá-lo em Santiago. O correio de destino guardará seu pacote por até dois meses, pois ele estará identificado como pertencente a um peregrino.

Compostela

A Compostela é seu “certificado de conclusão” do Caminho. Para ter direito a ela você deverá ter percorrido, a pé, pelo menos, os últimos 100 Km até Santiago. Se você estiver de bicicleta será necessário percorrer, pelo menos, 200 Km. Antes de ir para missa dos peregrinos (todo dia às 12:00hs), vá até à Oficina de Acojida del Peregrino, na rua del Vilar, nº 1, do lado da Catedral, e pegue a sua Compostela e uma planta da cidade. Indo lá primeiro, você estará fazendo parte da estatística, por país, que será divulgada durante a missa.
Um detalhe: a partir da cidade de Sarria você deverá ter, pelo menos, dois carimbos por dia na sua credencial.

Fontes de água

A grande maioria das fontes encontradas durante o Caminho é de água potável. Quando não é o caso, há sempre uma placa avisando. Ao chegar a uma fonte, jogue fora a água do seu cantil e torne a enchê-lo com água fresca. Assim, você nunca terá problemas com falta de água.

Relacionamentos

Um dos grandes erros que se pode cometer é evitar o contato com as pessoas que vivem e moram no Caminho. Nunca perca a oportunidade de conversar com os moradores locais. Você ouvirá coisas surpreendentes, das quais irá se lembrar para sempre.