O Caminho de Santiago

Caminhando sob as estrelas

Page 2 of 11

Poneis não, chinches malditos!

É, agora quefinalmente está chegando a hora de fazer o meu caminho, recebi a notícia através do grupo da AACS-Brasil que alguns refúgios, principalmente o de Foncebadón, estão com infestação de chinches nas camas.

Tá bom, eu também não sabia o que era esse tal de chinche, então fui dar uma “Googlada” pra ver se achava alguma informação, e aí está.

O maldito chinche é conhecido aqui no Brasil como percevejo. Mas ao contrário da Espanha, aqui não temos o tal de chinche de cama (Cimex lectularius). Por aqui vivem as espécies que vêm do mato (Cimex hemipterus,  Cimex pilosellus e Cimex pipistrella) e que não se alimentam de sangue humano, ficando restrita ao sangue dos animais.

A espécie encontrada na Espanha, e que infesta alguns refúgios de peregrinos, se alimenta SIM de sangue humano, e vive mem locais onde possa ficar próximo dos homens sem ser visto, como colchões, sofás, etc. Eles colocam os seus ovos nesses mesmos locais, e a proliferação é bem grande, podendo se tornar uma praga se não for controlado.

A proximidade das camas e o fato de alguns peregrinos não serem muito limpos só aumenta as chances de se arrumar um companheiro na viagem.

Combater a infestação do inseto não depende do peregrino, mas sim do hospitaleiro, que muitas vezes não toma os devidos cuidados com a higiene do refúgio.

O que fazer? Bom, já coloquei na minha cabeça que antes de parar em qualquer albergue ou refúgio peregrino, vou fazer uma pequena inspeção nas condições de higiene do local. Se for limpinho, dá pra encarar numa boa, mas se estiver meio ruim, melhor procurar outro, nem que seja na próxima cidade.

Fui! Sem chinches…

As Passagens

Se tinha uma coisa me preocupando em relação a essa viagem, eram as passagens. Não que eu não me preocupe em caminhar até 30 km por dia, dormir em albergues sem estrutura, ficar 30 dias sozinho, longe de casa, da familia e dos amigos. Acho que essas são as coisas que eu me propus a fazer, por isso me preocupo, mas não tanto. Mas as malditas passagens tiravam meu sono.

O meu caminho está tomando forma, está todo planejado, dia após dia, etapa por etapa, todo calculado para o tempo que eu tenho disponível longe do trabalho. A única coisa que poderia ainda alterar esse cronograma eram as passagens, e essa alteração seria péssima pra mim.

Bom, esse é o fim da preocupação. As passagens estão compradas! Agora não preciso mais me preocupar com isso, só tenho que pensar em me preparar fisicamente pra jornada.

Reta final agora!! Vamo que vamo!!

Confirmações

Até que enfim, estão confirmadas as minhas férias. É certo que demorou um pouco e elas acabaram saíndo numa época menos favorável ao caminho, mas tenho que pensar pelo lado positivo, e logo duas coisas me vêm a cabeça.

Primeiro, o caminho vai estar mais vazio, já que o auge de peregrinos acontece no período de Junho até Agosto. Nessa época os refúgios e albergues ficam cheios, e quanto mais cheios, mais complicada fica a vida das pessoas no ambiente. As vezes os albergues tem só um banheiro pra 30 ou 40 pessoas, imagine as condições de higiene? Melhor não imaginar.

Segundo, vai estar bem mais frio, o que eu prefiro. Caminhar 20 quilometros por dia com sol rachando e calor brabo não dá. No Outono espanhol eu posso pegar um pouco mais de chuva, mas em compensação a temperatura menor e o tempo mais fechado, com menos sol, favorece o peregrino. Só não pode nevar! Se nevar eu vou ter que me afastar da rota em vários trechos, indo pelas carreteras, o que diminui (um pouquinho) o brilho da experiência.

Vou fazer o meu caminho durante o mês de Outubro inteiro. Se tudo der certo eu vou estar chegando na Espanha no dia 1º de Outubro e só volto para o Brasil no dia 2 de Novembro. Tenho pouco mais de um mês pra me preparar totalmente e comprar os equipamentos e roupas que falta. Tempo de sobra!!

Agora vai, e só de pensar nisso já dá um frio na barriga. Não pelo fato de ir pra longe, num país diferente, mas por estar completamente sozinho, dependendo somente de mim mesmo para viver e sobreviver. Eu, minha mochila e minhas passadas, só!

Vai ser DEMAIS!

Las diez bienaventuranzas del Peregrino

1. Bienaventurado eres, peregrino, si descubres que el Camino te abre los ojos a lo que no te ve.

2. Bienaventurado eres, peregrino, si lo que más te preocupa no es llegar, sino llegar con los otros.

3. Bienaventurado eres, peregrino, cuando contemplas el Camino y lo descubres lleno de nombres y de amaneceres.

4. Bienaventurado eres, peregrino, porque has descubierto que el Camino comienza cuando se acaba.

5. Bienaventurado eres, peregrino, si tu mochila se va vaciando de cosas y tu corazón no sabe dónde colgar tantas emociones.

6. Bienaventurado eres, peregrino, si descubres que un paso atrás para ayudar a otro vale más que cien hacia adelante sin mirar a tu lado.

7. Bienaventurado eres, peregrino, cuando te faltan palabras para agredecer todo lo que te sorprende en cada recodo del Camino.

8. Bienaventurado eres, peregrino, si buscas la verdad y haces de tu Camino una vida y de tu vida un Camino, en busca de quién es el Camino, la Verdad y la Vida.

9. Bienaventurado eres, peregrino, sin en el Camino te encuentras contigo mismo y te regalas un tiempo sin prisas para no descuidar la imagen de tu corazón.

10. Bienaventurado eres, peregrino, si descubres que el Camino tiene mucho silencio; y el silencio , de oración; y la oración, de encuentro con el Padre que te espera.

Novas aquisições

Chegou hoje o meu novo saco de dormir dreamlite 500L da Deuter. Olhando pra ele, e lembrando do meu outro saco de dormir, nota-se claramente a diferença de tamanho. Essa diferença se deve ao fato de que o dreamlite 500 ter a faixa de temperaturas em 13/10/-3. O meu saco antigo era muito mais quente (8/3/-11), o que exigia uma forração muito mais grossa, muito mais peso e volume também.

Fiquei feliz porque acabei de eliminar uns 500g de peso das minhas costas, essa é a diferença de peso entre os dois sacos.

Outra aquisição, que eu não sei ainda se vou levar pro caminho, é um bastão de caminhada. Comprei porque estou pretendendo intensificar as minhas caminhadas aqui pelo Rio, e é importante ter um bastão de apoio, mais ou menos como o cajado que eu certamente vou usar lá na espanha.

Nesse Domingo eu estou pretendendo fazer uma caminhada até a mesa do imperador, subindo pelo horto. Pelo google maps, a caminhada fica em torno de 7 km, ida. Mais os 7 km da volta. Vou levar um lanchinho pra fazer lá, apreciando a vista da cidade maravilhosa. Espero que o tempo não vire nem que apareça algum impecílio. Vamo que vamo!

« Older posts Newer posts »