Paisagens do Caminho de SantiagoDesde a descoberta do túmulo do apóstolo Santiago no sáculo IX, o caminho de Santiago se transformou na rota de peregrinação mais importante da Europa, mas o que é realmente o caminho de santiago?

A passagem de milhares de peregrinhos, vindos dos mais diversos lugares e países da Europa serviu como catalizador artístico, social e econômico, deixando a sua marca no traçado do caminho. Mas o caminho não é somente um resquício arqueológico de um passado esplêndido, mas é um caminho vivo, renovado diáriamente pela passagem de novos peregrinos, viajantes e turistas que revivem as experiências ancestrais do caminho em pleno século XXI.

A peregrinação até Santiago de Compostela, seja ela a mais tradicional ou a turística, não é somente a caminhada, o turismo esportivo ou o contato com a natureza. Além de tudo isso, caminhar pelos caminhos da espanha é encontrar-se com suas raízes religiosas, muitas vezes escondidas sob a casca do nosso dia-a-dia, é conhecer lugares históricos e cheios de energia, é caminhar para a transformação, para a iluminação, enfim, é peregrinar.

Pode-se dizer que o caminho é um símbolo, é um caminho de fé, um caminho de arte e cultura, uma trilha humana. É um encontro com a transcendência, a busca de sí mesmo, a suprema aventura, seja física ou espiritual.

O Caminho de Santiago está sempre lá, aberto para qualquer um que queira trilhá-lo, independente de idade, sexo ou crença. Ele está lá para qualquer um que queira conhecê-lo, e todos são bem vindos, o importante é saber dosar o esforço em função do tempo que se tem. O seu caminho é você quem faz.

Paisagens do Caminho de SantiagoCada peregrino faz o seu caminho como quiser. Ele pode ser feito a pé, a cavalo, de bicicleta ou como lhe for mais conveniente. Recentemente fiquei sabendo da estória de um peregrino brasileiro que cruzou o caminho francês usando um monociclo.

Não é necessário ser jovem, ter uma saúde perfeita ou ser esportista para ser um peregrino. Também não é preciso saber porque você está indo. Se você não souber o motivo, provavelmente o descubrirá ao longo do caminho.

Por ser uma viagem completamente aberta, não existem guias, não são necessárias reservas ou prazos. A única coisa que você precisa é a credendial do peregrino, isso se você quiser usar os albergues do caminho. O caminho está lá sempre, você vai quando quiser, inicia onde quiser e anda o quanto puder durante os dias que estiver lá. Come quando tiver fome, descança quando os pés doerem, dorme quando tiver sono e leva o tempo que quiser para chegar ao seu destino final.

Lembre-se, é você que faz o seu caminho!